quarta-feira, outubro 31, 2012

Consultas on-line

São muitos os mails que recebo diariamente perguntando como funciona a minha consulta on-line.


Aproveito então para republicar este post que escrevi cinco anos atrás mas que ainda é muito válido. Li a matéria em um jornal canadense, quando ainda morava em Toronto, sobre o número cada vez maior de consultas terapêuticas online, as e-therapies.

Os argumentos para explicar cada vez mais adeptos da prática são os mesmos que eu já uso há muitos anos, quando comecei com este tipo de consulta (aliás, fui a primeira no Brasil a oferecer consultas florais on-line), meio que por acaso e que depois se tornou a regra e não a exceção.

Algumas das explicações dadas pelas pessoas entrevistadas foram:

  • Conveniência de você ter sua sessão a qualquer hora do dia e em qualquer lugar, especialmente nos dias de hoje em que todos correm contra o tempo
  • As pessoas tendem a organizar melhor seus pensamentos quando estão escrevendo, chegando ao cerne do problema mais rápido
  • Possibilidade do cliente poder reler as respostas do terapeuta sempre que precisar de novo fôlego
  • Através do mail, a pessoa tem a certeza de que escreveu tudo o que precisava e não sai da consulta com um "eu deveria ter perguntado isso" na ponta da língua
  • Muita gente se sente mais à vontade para expor seus sentimentos na sessão online do que no contato cara-a-cara.

Não estou aqui pregando que a consulta online é a melhor, mas, sim, que também é uma opção viável e atual. Toda forma de cura tem seu espaço. Segundo o jornal, o nível de satisfação dos pacientes online é o mesmo do dos outros. E, pra finalizar, eles lembram que a e-theraphy é uma nova abordagem de uma antiga tradição: Freud escrevia cartas como parte da sua prática de aconselhamento.

E Edward Bach também!


Querendo saber mais sobre minhas consultas on-line, é só escrever: carolinaareas@yahoo.com.br !