terça-feira, outubro 23, 2012

Sim, existe vida fora do Facebook


Já há algum tempo eu ando perplexa com os excessos do mundo virtual.  Afinal, fotos de prato de comida do dia-a-dia, da bolsa comprada recentemente ou os check-ins em restaurantes e cinemas da cidade, na minha modesta opinião, só interessam à própria pessoa e a seus acompanhantes.

Mas, muito mais do que estas postagens que tanto parecem carecer da aprovação alheia (algo do tipo: posto, logo existo), me impressiona mesmo _ e me entristece demais! _ o empobrecimento dos laços humanos.

Os exemplos são muitos. Recentemente vi um primo dar pêsames a outro pela morte da mãe deste... através do Facebook! Onde foram parar o abraço, a visita, o telefonema, a palavras falada amiga?!


E para não parecer que eu sou um monstro jurássico sozinha na selva dos smartphones, seguem trechos de conversas recentes que tive com as pessoas mais variadas (e mais bacanas!):

       "Tenho certeza de que o mundo virtual afasta as pessoas. Acho que há excesso sim. É louco porque dá a impressão de que se está mais próximo das pessoas, mas, na verdade, o que sinto é que justamente essa sensação de proximidade desobriga a gente de ir na casa da pessoa, dar um abraço, tomar um café... Tipo "ah, já mandei um email...”

"Bons tempos quando ainda recebíamos cartas, cartões de Feliz Natal e telefonemas nos aniversários. Hoje é tudo via Facebook, né? Sim.... existe contato e existe vida fora do Facebook. Basta também lembrar que a vida fica melhor com contatos e a presença dos amigos e da família!"


"Uma vez eu li uma frase perfeita: "A internet aproxima os distantes e afasta os    próximos".


"Este ano, em meu aniversário, amigas de longa data me deram parabéns via SMS ao invés de telefonar!!"


Recentemente li um estudo que comprovava que a nova geração, esta que já nasce teclando, é formada por pessoas com menos capacidade de empatia e de solidariedade. Afinal, como é possível formar laços profundos se o contato é tão pouco humanizado?

Pensando nisto tudo, seguem abaixo algumas dicas de florais que ajudam a despartar mais calor humano e empatia nos laços com os outros.

Poison Oak -precisa de espaço e distância (ou das redes sociais) para se relacionar melhor? Poison Oak é excelente para ajudar a estabelecer contato mais íntimo e real com os outros.

Agrimony - para aqueles que criam uma falsa persona no Facebook, sentindo necessidade sempre de se mostrar eternamente feliz só que por dentro é um poço de angústias.

Mallow - estimula o laço caloroso ao invés da pessoa se proteger do contato mais pessoal através da tela do computador

Yellow Star Tulip - este floral ajuda a despertar empatia pelos outros e receptividade aos sentimentos e experiências alheias.

E, como "dever de casa do dia", já pensou em deixar o teclado de lado e ligar para alguém?