quarta-feira, fevereiro 13, 2013

Um caso sobre a intolerância

P. me escreveu preocupada com a mudança de temperamento do filho. J., que sempre foi um menino dócil, quando começou a sair da infância para a adolescência foi mostrando uma faceta autoritária e um tanto quanto agressiva.



Não foi difícil perceber que J. estava tentando marcar território sempre querendo que tudo que fosse do jeito dele.  E para isto, não media palavras e nem atitudes grosseiras.

Entre as essências que passei para ele, acredito que Vine (Bach) tenha sido muito importante para que ele entendesse que podia, sim, expor suas ideias mas ao mesmo tempo ser tolerante com as dos outros.

Querer sempre estar no controle da situação além de egoísta é um passo para a tirania. Não é preciso se sobrepor à individualidade alheia para caminhar pela vida. 

A partir do momento que Vine trouxe esta consciência para J., ele parou de querer impor e passou a ouvir os pais com mais tranquilidade e respeito.