segunda-feira, maio 19, 2014

Deixe a culpa para trás

Muito se fala sobre não julgar os outros, o que é correto. A gentileza deveria fazer parte do comportamento de todos. Mas e que tal não julgar a si mesmo também? Já parou pra fazer um balanço do quanto você tem se auto-condenado nos últimos tempos?

Tenho percebido muito dos meus clientes remoendo-se em culpas gigantescas, muitas vezes bem maiores que o acontecimento que fez brotar esta sentimento.

Há alguns florais que considero libertadores. O Pine (Bach, na foto) é um deles. O motivo é que ele desafoga a pessoa de culpa, auto-acusação, remorso. Sentimentos que torturam a alma de alguém.

Errar faz parte do aprendizado da vida, não estamos livres disso. Reconhecer um equívoco é digno mas condenar-se _ e muitas vezes assumir uma culpa totalmente desproporcional ao acontecimento _ pode ser um passo (ou dois ou três ou muitos) para a autodestrutividade.

Em geral, esta faceta humana vem do sentimento de inferioridade ou da dificuldade em aceitar o prazer e o merecimento. São pessoas que estão sempre pedindo desculpas mesmo quando não tem a menor relação ou responsabilidade pelo ocorrido. Não sabem receber pois não se acham merecedoras. Por mais que paguem, continuam com o sentimento de dívida. E não estou falando de coisas materiais mas, sim, de afeto, de amor, de atenção.

Este floral liberta da culpa e da censura indevidas. Trabalha o sentimento de menos-valia. Permite que se siga em frente aprendendo com os erros mas não se deixando paralisar por eles.

Tome Pine (ou Pinus, de Minas), perdoe-se, liberte-se da autocensura e permita que sua potencialidade crie asas neste vasto mundo.