sexta-feira, novembro 18, 2016

Sobre a compaixão

Há alguns anos, li na revista Live Happy (Viver feliz) uma matéria muito bacana relatando que, ao ajudar a curar (ou melhorar) o mundo, nós construímos nossa própria felicidade.

A matéria cita o Dalai Lama como uma das pessoas que dizem que a compaixão é essencial para o bem-estar geral. Ele diz que amor e compaixão são necessidades na vida, não luxos. Eu concordo e assino embaixo.

Segundo a revista também, o neurocientista Jordan Grafman do National Institute of Health provou através de estudos que atos de caridade ativam áreas no cérebro relacionadas ao prazer. Está provado: doar realmente é uma alegria. 

A matéria é longa e o ponto central é sobre a importância de doarmos amor, seja como for. Eu, que já adoro o assunto e acredito que amor é ação, não só falação, pensei em alguns florais que buscam o compassivo e a bondade dentro de nós.

Num mundo movido a selfies, ter o olhar amoroso para o outro pode fazer toda a diferença no dia de alguém. Já pensou nisto?

California Wild Rose (Califórnia) - instaura em  nós a capacidade de se interessar pelos outros.

Scotch Broom (Califórnia) - ajuda a perceber as dificuldades que existem no mundo (e são tantas) como uma oportunidade de ser bacana com o outro.

Mallow (Califórnia)- excelente para quem precisa mostrar calor humano.

Heater (Bach) - indicado para quem só se preocupa com os próprios problemas e não tem empatia pelos os dos outros.

Yellow Star Tulip (Califórnia) - para os que não têm percepção do sofrimento alheio. Ajuda a pessoa a desenvolver receptividade aos outros.