domingo, fevereiro 26, 2017

Se for para compartilhar, que seja amor!

Alina e seus lindos olhos

Se for para compartilhar, que seja amor! O conforto das redes sociais tem transformado muitas pessoas em meros espectadores da vida real. 

A facilidade de repassar alguma informação adiante simplesmente compartilhando algo, mas sem se envolver diretamente, é uma tristeza! 


Estes dias eu publiquei na minha página pessoal do Facebook uma das histórias do meu projeto Love it Forward List (leia mais aqui). 


A foto linda de Alina chamou a atenção para o texto e muita gente entrou em contato querendo escrever para ela também. 


Uma amiga compartilhou o post. E foi nele que eu li alguém escrever: “que lindo, vou compartilhar!” Eu, então, respondi: “manda uma carta pra ela. É mais eficiente do que compartilhar”. A tréplica veio logo: “vou escrever, sim, mas compartilhar também é importante.” Provavelmente ela não sabia que estava falando com a pessoa que escreveu o post original. Deu a reposta “vou escrever, sim”, por pura formalidade social, apenas para afirmar que compartilhar é importante.


Nem preciso contar que ela nunca escreveu a carta pra Alina. Compartilhar é mais fácil do que tomar uma atitude de fato.  Talvez as pessoas que tenham lido o compartilhamento dela também só tenham compartilhado. Aí o post fica overshared sem que ninguém se envolva, de fato, com a causa.

Acredito que esta postura seja uma limpada de consciência. Ao passar adiante o pedido, a pessoa realmente acredita que fez algo bom, mas deixa na mão do outro a responsabilidade de agir. Eu não acredito neste ativismo de sofá, neste engajamento preguiçoso. Só vejo inércia de quem não quer se envolver na causas, mas ao compartilhar, acreditam que está sendo ativa. É muito barulho por nada. A superficialidade que tanto vemos nas redes sociais. Para mim, amor é ação.


O floral Yellow Star Tulip (Califórnia) desenvolve a empatia , rompendo o egoísmo e tornando a pessoas capaz de fazer um contato mais sensível com o outro. 

E para os acomodados, o Blackberry ajuda a colocar as ideias em ação, superando a inércia do ativismo de sofá.


Se for para compartilhar alguma coisa, que seja amor. De posts, o mundo já está cheio! 

E se você quiser mandar uma carta pra Alina, escreve para o email: wordrocks.me@gmail.com